Cientistas detectam novamente as ondas gravitacionais

Cientistas da LIGO Scientific Collaboration e a colaboração VIRGO anunciaram em conferência de imprensa a detecção de ondas gravitacionais da fusão de buracos negros pela quarta vez. No entanto, desta vez foi visto por três observatórios.

Os dois buracos negros que se fundiram estão localizados a 1,7 bilhão de anos-luz de distância, com uma massa de 30,5 e 25,3 vezes a massa do Sol, respectivamente. Esta descoberta foi relatada no periódico Physical Review Letters .

“Este é apenas o início das observações com a rede ativada por Virgo e LIGO trabalhando em conjunto”, diz David Shoemaker, do MIT, porta-voz do LSC, em um comunicado . “Com a próxima corrida de observação prevista para o outono de 2018, podemos esperar tais detecções semanalmente ou mesmo mais frequentemente”.

O uso de três detectores também permitiu que os astrônomos restringissem significativamente a área no céu, de onde esses objetos podem ser originários. No entanto, uma vez que não emitem luz, nenhuma contrapartida óptica foi observada com os telescópios.

A fusão foi detectada em 14 de agosto e marca a primeira vez que três observadores de ondas gravitacionais detectaram o mesmo evento. As três detecções anteriores de ondas gravitacionais só foram observadas pelos dois detectores LIGO , um localizado no estado de Washington e o outro na Louisiana. O detector VIRGO  vem recebendo uma atualização importante, e só juntou os outros dois em 1º de agosto, apenas a tempo de detectar essa colisão cósmica.